maio 28, 2008

Nos caminhos da vida...

Rodando vou pelos caminhos da vida como um transeunte comum aos mortais. Não numa estrada plena e recta como esta em que me apresento, mas sim trilhando por sendas mais ou menos direitas. Sendas com luz, vida, esperança e dedicação, desilusão e ponderação. Não obstante, a Vida é Bela…
A ingenuidade não me toca, apesar da minha beleza, pequenez ou pelo ar inofensivo que apresento, mas pela quitina robusta que me cobre. Sou feliz, cantando, assobiando, subindo e descendo ainda que por vezes abrigada nas asas do condor. O sonho assola-me, deambulo pelas linhas da imaginação, do transcendente e mistificação. Mas é lá que vivo, presa por um fio, tal como uma corda bamba. Balança, balança, que nem uma rockinchair.
Enfim… sonhadora.

Desafio aceite por Joana P. Silva

2 comentários:

Mónica disse...

não percebo pq é que "a ingenuidade não me toca" e já agora o que é a "quitina"?

minucha disse...

Quitina, Mónica, é a substância que enrija a pele, casca, corpo, das baratas, das joaninhas, etc.

Lindo.
Bem conseguido, digo eu,
a subjectividade entre a joaninha e a Joana, Mulher.

beijinho